quarta-feira, 23 de abril de 2014

PONTO DE VISTA: LYGIA CLARK

Deixe um comentário

 Lygia Clark (1920-1988) foi uma das fundadoras do Grupo Frente, marco histórico do movimento construtivo no Brasil. Depois, abandonando rótulos e escolas, passou a denominar-se “não artista”, radicalizando conceitos. Com o desenvolvimento de experiências sensoriais, ela estendeu os limites de compreensão da obra de arte, agregando-lhe contornos terapêuticos.

Bicho: caranguejo duplo, 1961- Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Baba Antropofágica (1973)

Suas obras partem das pesquisas sobre os limites da pintura e da escultura à investigação sobre o corpo, vivendo no limiar entre a psicanálise e a expressão artística. Lygia desenvolveu experiências terapêuticas com seus objetos sensoriais, principalmente entre seus alunos da Sorbonne, onde lecionou (1970-1975).

 Acesse o site da Fundação Lygia Clark e conheça mais os trabalhos dessa "não-artista" precursora da identidade artística brasileira.

0 comentários: