segunda-feira, 19 de maio de 2014

PONTO DE VISTA: CARMELO ARDEN QUIN E ISIDRO BLASCO

Deixe um comentário



A Simões de Assis Galeria de Arte e a SIM Galeria inauguraram juntas, pela primeira vez, mostras individuais paralelas. As galerias, que já se uniram no último ano para a exposição individual de Delson Uchôa e também na coletiva Parque de Transgressões, expõem agora as obras de Carmelo Arden Quin e Isidro Blasco. A abertura aconteceu dia 29 de abril, às 19h, nos dois espaços expositivos, que funcionam lado a lado. A convite da SIM Galeria eu e minha sócia Gabi fomos conferir de perto (clique aqui para ver o texto de como conheci Bolivar Gaudin)

 
De acordo com o diretor da SIM, Guilherme Simões de Assis, é como se as exposições conectassem dois importantes momentos do Construtivismo. “Carmelo Arden Quin foi fundador do grupo Madí, um dos mais representativos movimentos das artes visuais latino-americanas, que precedeu o Concretismo e Neo-Conretismo no Brasil, e atua com elementos de construção e desconstrução na pintura. Já Isidro Blasco trabalha com esses elementos na fotografia, usando diferentes técnicas e suportes distintos. Temos então um artista histórico e um contemporâneo representando um mesmo movimento das artes”, explica.

A mostra de Carmelo Arden Quin está exposta na Simões de Assis. Esta é a primeira individual no Brasil do artista que tem como premissa a valorização e a liberdade de se expressar-se através das formas geométricas em todas as suas possibilidades da representação, das obras planas às tridimensionais. Segundo o diretor da Simões de Assis, Waldir Simões de Assis Filho, a exposição é uma oportunidade rara para conhecer a obra do artista, que é exposta com maior frequência em bienais, museus e galerias internacionais. As 39 obras da mostra foram produzidas entre as décadas de 1940 e 2000, algumas em Buenos Aires, cidade onde o artista morou até 1948, e as demais em Paris, onde ele viveu até sua morte, em 2010. “Juntamente com Sofia Arden Quin, viúva do artista, selecionamos algumas das obras mais representativas de todos os períodos da sua produção, criando uma retrospectiva abrangente de seu amplo, histórico e criativo trabalho”, conta o galerista.



Na SIM Galeria, é o espanhol radicado em Nova York, Isidro Blasco, que apresenta obras inéditas. Influenciado por sua formação em artes e arquitetura, Blasco transforma fotografias de cenas urbanas em obras tridimensionais. Representado no Brasil exclusivamente pela SIM Galeria, os trabalhos de Blasco já integraram coletivas nos Estados Unidos, Europa, China, Austrália e Chile. De acordo com a autora do texto crítico da mostra e especialista em arte contemporânea, Tatiana Flores, a prática artística de Blasco desafia qualquer categorização dentro dos parâmetros convencionais: “Em diferentes momentos, pode ser considerada como arquitetura, fotografia, ou escultura, e pode ser todas essas coisas ao mesmo tempo não sendo nenhuma delas”. Por meio de distorções, as colagens feitas pelo artista oferecem ao espectador uma reformulação do olhar ao propor vários pontos de vista a respeito de construção e desconstrução.


Dentre os 25 trabalhos apresentados pelo artista espanhol, cenas da capital curitibana prometem chamar a atenção dos colecionadores locais. “O artista passou duas semanas fotografando skylines em Curitiba e o resultado é surpreendente. Sua produção em solo nacional promete não parar por aí”, revela Guilherme Simões de Assis.

As exposições ficam em cartaz de 30 de abril a 31 de maio e a entrada é franca.

Local: 
Simões de Assis Galeria de Arte – Alameda Dom Pedro II, 155, Batel – 41 3232-2315
SIM Galeria — Alameda Presidente Taunay 130 A, Batel – Curitiba 
Abertura: 29 de abril - 19h
Período: De 30 de abril a 31 de maio. De terça a sexta das 10h às 19h. Aos sábados, das 10h às 18h.
Entrada: Franca

0 comentários: