terça-feira, 2 de dezembro de 2014

VISITA À FABRICA DA ROMANZZA | ESTOFADOS

Deixe um comentário

A fábrica da Romanzza é dividida em três setores, o de estofaria e tecidos; a marcenaria e o de vidros e alumínios. A primeira fábrica que visitamos foi a de estofados que aos contrário das outras duas, não fica em Flores da Cunha, mas na região de Bento Gonçalves. 
Logo na nossa chegada fomos recebido por um funcionário muito simpático que nos mostrou todas as etapas da produção. 


Apesar da Romanzza ser uma empresa atuante em todo o mercado nacional, a estofaria não é o carro chefe da marca, mesmo assim conseguem atender uma linha razoável de cabeceiras, cadeiras, poltronas e sofás. Todos os produtos de estofaria é feito sob encomenda e não há peças a pronta entrega.



Toda a estrutura dos sofás são feitos em eucalipto praiano, que passam por um processo de secagem e seleção. As peças com nó são reprovadas  e reaproveitadas em outros setores da empresa. 




A experiência ao longo de quase três décadas de trabalho deu suporte para a Romanzza desenvolver peças e detalhes construtivos de só quem aprendeu muito com os erros e acertos podem pensar em solução tão minuciosas e assertivas - como é o caso destas presilhas de plástico, sacada criativa que foi desenvolvida pela empresa para firmar a peça e não deixar que com o tempo a ferragem desgaste a espuma do sofá.




As percintas usadas na fabricação dos estofados são italianas. A preta, mais resistente, serve para sustentação do acento e a verde para o encosto. Outra peça que também é importada da Itália são os grampos inoxidáveis.


As espumas passam por uma máquina que quebra a estrutura de cada peça, isso é importante por que a espuma fica mais macia porem não perde a qualidade.




Todas as etapas da produção são muito bem organizadas e limpas isso reflete na qualidade dos produtos e na otimização dos prazos e entrega.
Outro fator que me chamou atenção foi o cuidado com a embalagem para o despacho, com o tempo perceberam a necessidade em usar embalagens bem pensadas, para não correr riscos de marcar as peças no processo da entrega. Hoje as peças são envoltas com plástico bolha, depois uma malha com fibra de tecido e cantoneiras de papelão, desta forma não há risco de estragar a peça por mau manuseio.



Pés de sofá produzido pela fábrica da Romanzza Aluminio em Flores da Cunha, falarei dela no 3º texto da série.




Detalhe da cabeceira com tomada e  interruptor embutido no estofado, achei genial!



A decoradora Mônica Becker amou este modelo de cabeceira.



Numa sala anexa à fabrica ficam aproximadamente seis costureiras que dão o acabamento final das peças. Tudo tem um toque do feito a mão e isto imprimi uma qualidade toda especial em cada peça.




Dizem que a primeira impressão é a que fica, e a minha foi a das melhores. Achei uma fábrica bem pensada, com poucos funcionários porém eficiente em qualidade, entrega e durabilidade do produto. A vida útil de cada sofá é de no mínimo 15 anos, numa época em que vivemos onde tudo é descartável, só por isso já ganhou vários pontos no meu conceito!

0 comentários: