terça-feira, 11 de agosto de 2015

MADEIRA, MATO E HISTÓRIA

Deixe um comentário


O pequeno distrito de Ouro Preto abriga parte da história do Ouro no Brasil, um passado de riqueza e simplicidade que se mantiveram no projeto de Helena Teixeira Rios e Jacques Rios. Aliar o novo com a história local era o desafio neste projeto de 500m² projetado em Aramantina, Minas Gerais. Toda a infraestrutura da casa foi feita do zero, energia, água, estradas, paisagismo, acessos... mas parece que a muitos anos já repousa ali.







As telhas de barro, as paredes caiadas, os muros de pedras canjiquinha, os fechamentos das esquadrias em madeira, e os acessórios em ferro fundido representam muito bem as construções coloniais. Aproveitando o que de melhor a história pode contribuir, junto com os painéis de vidros e a simplicidade da decoração, tecidos florais e mobiliário de madeira de demolição.












Toda a estrutura da casa foi feita com madeira de Peroba-Rosa Natural, os portais, forros, pisos e mobiliários foram feitos com Peroba-Rosa de demolição de construções da região. Os móveis foram em sua maioria desenhados pelos arquitetos e executados em grande maioria na obra mesmo, por carpinteiros locais. Boa parte das obras de arte expostas são exemplares de ateliers de Bichinho e Tiradentes.





Quer saber mais? Acesse:gustavoxavier.com.br

0 comentários: