terça-feira, 21 de junho de 2016

A ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA NO SOLO PROJECT ART BASEL

Deixe um comentário
O artista plástico André Mendes foi o único brasileiro selecionado para a mostra que aconteceu nos dias 13 a 18 de junho, na Suíça; trata-se da mostra paralela à maior feira de arte contemporânea do mundo



O Solo Project Art Basel é uma mostra paralela à maior feira de arte contemporânea do mundo, a Art Basel, que aconteceu entre os dias 13 e 18 de junho, na cidade de Basiléia (Suíça). Foi criada pelo art dealer Paul Kusseneers em 2008, com apoio de algumas importantes galerias internacionais que sentiam a necessidade de mostrar a arte contemporânea de forma diferente e com curadoria específica.

A mostra opõe-se à tendência de eventos exclusivamente comerciais, com a apresentação de artistas em grande quantidade e em menores espaços, colocando em risco a percepção da arte como expressão e interpretação plástica, transformando tais eventos em meros acontecimentos sociais.

Emergindo como um dos principais parceiros da Art Basel, o Solo Project apresenta uma seleção de cinquenta galerias com artistas convidados em exposição individual, provendo espaço adequado, permitindo aos visitantes uma análise em profundidade das obras e das trajetórias dos artistas.

POWER!

Em sua nona edição e com o tema POWER! a mostra é um showcase de artistas selecionados e apresentados de forma museológica, numa cenografia que incentiva aos visitantes a descobrirem cinquenta dos mais novos e promissores criadores na arte contemporânea mundial.?Este ano, dentre os artistas selecionados consta um único brasileiro, o curitibano André Mendes, que foi convidado pelo curador e galerista Ricardo Fernandes que vive em Paris.


Para a exposição de Mendes, o curador percebeu no trabalho do artista e no tema uma junção ideal do conceito da exposição com as matérias e materiais explorados por André Mendes. “Quando foi me proposto o projeto, imediatamente pensei no trabalho do artista, que não somente está em sintonia com o conceito da exposição, mas explora de forma minimalista e autoral um conceito amplo, mostrando que através de cores e materiais pesquisados, a arte pode depassar o pensamento e impor se como determinante de nossa geração”, descreve Fernandes.

O trabalho de André Mendes é assim: “determina com força as referências que estarão por vir e confirma que a história da arte contemporânea no Brasil tem passado, presente e futuro” – fala Ricardo Fernandes.


A mostra é uma plataforma propícia para algumas galerias emergentes apresentarem-se a numerosos colecionadores internacionais, curadores e amantes das artes, durante a Art Basel, em ambiente que facilita a visão correta e abrangente da arte contemporânea. Através do tema desta edição, as obras de arte incorporam o objeto da energia que se refere à sociedade contemporânea. A noção de poder será analisada de várias perspectivas, incluindo a energia como um estado da mente ou o corpo, o poder em liberdade, poder da mente contra prisões ideológicas, poder na força física ou a ditadura física, e, evidentemente, o poder na arte.

0 comentários: