sexta-feira, 12 de maio de 2017

MOSTRA ARTEFACTO 2017 | DENISE BARRETTO

Deixe um comentário
Há exatos 32 anos, a arquiteta Denise Barretto pendurou a beca no closet – usa-da na formatura da Universidade Mackenzie – para estrear à frente das pranchetas. Também investiu numa pós-graduação em Paisagismo, detalhe que se faz constante em sua obra traduzida por ambientes urbanos contornados por áreas verdes refrescantes. O gosto pelo novo orienta os seus projetos (sempre elegantes, coerentes e marcados por storytellings), que trazem combinações harmônicas entre a forma e a praticidade. Denise desenvolve enredos únicos para agradar diferentes mercados, do residencial ao corporativo – parte em que prefere usar o conceito de ateliê-butique. Compõem o seu portfólio as criações das lojas Chocolat du Jour, Costume e Brooks鈀eld Donna, além de assinar a proposta de imagem arquitetural da H.Stern pelo mundo e ser o nome por trás de bandeiras poderosas instaladas no Brasil, como Radisson, Sheraton, Pathernon e Blue Tree. 



Figurinha carimbada (e indispensável) na Mostra Artefacto desde 2000, para esta edição ela se debruçou nos croquis do estilista Lino Villaventura a afim de dar vazão aos espaços amplos e articulados que discorrem do living e lareira ao jantar e quarto. As divisórias e o biombo se encarregam de deixar o layout menos revelador, enquanto as linhas modernas e a iluminação cenográfica de Guinter Parschalk conferem sobreposições aos revestimentos e destacam as obras de arte com charme e atemporalidade (uma de suas principais características). 



Entre os metais utilizados estão o latão e o cobre azinhavrado fazendo dobradinha com o mármore branco e pre-to, e as madeiras descoloridas e ebanizadas. “Quis reinterpretar as relações entre design, arte e moda, reforçando os arranjos de texturas e superfícies metalizadas, que são algumas das referências sacadas do incrível trabalho de Lino Villaventura”, diz. 


Para a mobília, apostou na coluna de jantar Poiret, nas poltronas Giorgio e no máxi biombo Sinclair, só para citar algumas das peças-chave em seu ambiente. Um olhar apurado – e uma mão cheia de bossa.

0 comentários: